A cidade de Praia Grande foi um dos municípios paulistas a ser alvo da Operação Noteiro nesta quarta-feira (22) , deflagrada pelo Grupo de Atuaçao Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em conjunto com a Secretaria de Estado da Fazenda, Polícia Civil e Polícia Militar .

A ação tem como objetivo o desmantelamento de organização criminosa que lava capitais oriundos da exploração de jogos de azar por todo o país. São investigadas 33 pessoas físicas, além de diversas pessoas jurídicas. No total, 76 mandados de busca e apreensão foram realizados em 16 cidades do interior, além de Praia Grande e Guarujá.

De acordo com o Ministério Pùblico de São Paulo (MPSP), o esquema aproveitava-se da constituição de empresas formais que, ao realizarem negócios entre elas e emitirem documentos fiscais referentes às transações, acobertaram movimentação financeira no valor apurado de R$ 170 milhões entre janeiro de 2017 e dezembro de 2021. Essa quantia foi absorvida por supostas atividades de venda de noteiros (validadores de cédulas) para estações de acesso à internet, bem como locação de referidas instalações, com posterior branqueamento por empresas de veículos, construtoras e diversas outras.

Os integrantes da organização criminosa estão sendo investigados em dois procedimentos investigatórios criminais do Gaeco e as cautelares deferidas pelos juízos respectivos determinaram, além das buscas, o sequestro de todos os bens dos investigados, dentre contas bancárias, veículos, imóveis e outros ativos com valor econômico.

Participam da operação 24 promotores de Justiça, 33 servidores do Ministério Público, 40 auditores Fiscais, 8 delegados, 95 policiais civis e 156 policiais militares.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários