Jovem é brutalmente espancado dentro de hospital em Praia Grande e família pede vaga na UTI
Arquivo pessoal/Michele Barduco
Vítima chegou a ser internada na UTI, mas teve alta e está novamente na enfermaria


O jovem Thiago Barduco, de 18 anos, foi brutalmente agredido na ala psiquiátrica do Hospital Irmã Dulce, em Praia Grande , e está com o corpo e fala paralisados. Segundo a família, a vítima chegou a ser internada na Unidade de Terapia Intensiva ( UTI ), mas teve alta mesmo sem ter apresentado melhoras significativas. Familiares lutam para que o jovem volte para UTI e estão pedindo ajuda pela internet para que o caso seja divulgado.

Leia também: Três banhistas morrem afogados durante feriado em Praia Grande

De acordo com a tia da vítima Michele Barduco, Thiago foi internado devido a um surto depressivo no último dia 30. Por volta das 12 horas do dia seguinte, outro paciente da mesma ala se soltou da maca e o agrediu brutalmente na cabeça. Foram chutes e socos contra o jovem e ninguém conseguiu conter o agressor. A vítima entrou em convulsão após o ataque e ficou inconsciente.

A família foi avisada pelo telefone sobre o caso, pois a internação seria de apenas um dia e não poderia ter acompanhante. “Thiago teve diversas lesões no cérebro e também fraturas na face e cortes na cabeça. Ficou em estado irreconhecível”. Mesmo com o caso grave, o jovem foi transferido para emergência e não para UTI. No mesmo dia a família registrou um boletim de ocorrência na delegacia sede do município e por volta das 20h30 o jovem conseguiu a vaga na unidade intensiva.

Jovem agredido dentro do hospital teve ferimentos por diversas partes do corpo
Arquivo pessoal/Michele Barduco
O jovem de 18 anos teve ferimentos por diversas partes do corpo


O paciente apresentou melhoras durante o período em que esteve na UTI, cerca de 10 dias, mas a luta da família continua porque o hospital transferiu Thiago novamente para a enfermaria. “O quadro dele está se agravando, parece que está regredindo. Ele já não faz sinais com os olhos e nem com a cabeça, o lado direito do rosto paralisou”. O jovem se alimenta por sonda.

Os familiares divulgaram o caso em diversas páginas na internet e também nos perfis pessoais para que ele consiga novamente uma vaga na UTI.

Agressor teve alta

Outra preocupação da família de Thiago Barduco é em relação a punição ao agressor. O homem, não identificado, teve alta hospitalar e a administração do hospital não comprovou se o agressor tem algum problema psicológico.

“O hospital disse que foi um caso isolado, que não tinha segurança no local e ninguém conseguiu conter ele. O nosso advogado vai pedir as imagens das câmeras de monitoramento do hospital para tentar identificar o agressor”, explica Michele.

Posicionamento do hospital

Em nota, o Hospital irmã Dulce disse que o tratamento adotado é o correto e que a família está recebendo todas as informações necessárias.

“A direção do Hospital Municipal Irmã Dulce esclarece que o paciente em questão segue recebendo toda a assistência necessária ao seu caso, tendo alta da UTI em 08/10, após apresentar melhora em seu quadro de saúde. Ele segue internado na unidade, acompanhado pela equipe de Neurocirurgia. A conduta médica adotada previa sedação ao paciente, que já está sendo retirada gradativamente, para avaliação de seu estado geral e continuidade de seu tratamento.

O Hospital lamenta o ocorrido, ressaltando que trata-se de um caso isolado, decorrente da ação individual de um paciente, apesar das medidas de segurança rotineiramente adotadas no local. Inclusive, um Boletim de Ocorrência foi registrado sobre o caso.

Os familiares do paciente estão acompanhando todo o tratamento e recebendo constantemente as orientações das equipes médicas quanto ao caso." 

Em nota hospital irmã Dulce disse que o caso está sendo acompanhado
Divulgação/Hospital Irmã Dulce
Em nota hospital irmã Dulce disse que o caso está sendo acompanhado


    Veja Também

      Mostrar mais